Diferenças Entre Português Brasileiro e Português de Portugal

Este texto é sobre sobre diferenças entre Português Brasileiro e Português de Portugal ou Português Europeu, encontrei-o no site The Language Center que oferece serviços de tradução, e fiz a tradução do inglês para português (de Portugal). Ele é dirigido a tradutores de Português para parece-me interessante para qualquer pessoa que se interesse pelo assunto. Alguns dos exemplos dados referem-se à grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990. Omiti uma ou outra frase. Se quiser ler o original pode descarregá-lo em formato PDF nesta página clicando no link “Portuguese – Brazilian & European”.

Português – Brasileiro & Europeu

O Português é uma língua românica predominantemente falada em Portugal, Angola, Brasil, Moçambique, Cabo Verde e outras nações africanas e asiáticas e é a sexta língua mais falada no mundo. O Português é a língua mais falada na América do Sul e é também uma das principais línguas oficiais em África.

Dependendo se você é da América do Sul ou da Europa, há diferenças a considerar. O Português Brasileiro é uma ramificação da língua do país mãe, Portugal. Com dezoito vezes a população de Portugal, o Brasil é bastante maior do que Portugal.

A música brasileira é popular em todo o mundo, e falantes de Português em muitos países veem telenovelas brasileiras, um fato que pode explicar porque os portugueses europeus conseguem entender mais facilmente o Brasileiro falado do que os Brasileiros, o Europeu.

O Português Brasileiro e o Europeu são muito diferentes – desde a ortografia até ao uso de verbos e terminologia. Em muitas situações, o uso de Português Europeu é inaceitável para os Brasileiros, e vice-versa. A escolha de palavras pode ser completamente diferente e por vezes até “risível”. Isto é especialmente verdadeiro quando se trata de textos técnicos, nos quais até as escolhas de palavras “importadas” são diferentes.

Um brasileiro pode ler um livro ou ouvir uma entrevista na rádio – mas isto é o máximo de uso que se dá no Brasil ao Português Europeu. Em Portugal, o Português Brasileiro teria muitos “erros” e escolhas inadequadas de palavras e pode ser, frequentemente, considerado uma variação inculta da forma Europeia. Se nos estamos a referir a um par de linhas numa embalagem (sobre conteúdo ou regulamento) uma única tradução deveria ser suficiente – Contudo, leis variam de país para país. Portugal é parte da União Europeia e as leis exigem Português Europeu nas embalagens para esse país.

Se um produto é dirigido a um determinado nicho de mercado para uso geral, deveria haver duas versões, uma Brasileira e uma Europeia. Outro fator a considerar é o orgulho nacional, isto é, a resposta do consumidor a um produto que, obviamente, não é lhe é dirigido. A boa notícia é que para a maioria dos assuntos um texto pode ser traduzido para um país de destino e posteriormente editado (localizado/adaptado) para outro. A má notícia é que isto não é uma solução efetiva em termos de custo. Tradutores de Português Brasileiro e Europeu prefeririam traduzir “de raiz” em vez de editarem um texto traduzido para um mercado diferente pois as alterações costumam ser extensas e exigirem mais tempo do seria necessário para uma edição normal.

A relevância da diferença entre as duas formas de Português não se aplica a todas as situações. José Saramago, por exemplo, é considerado um grande escritor em muitos países de língua portuguesa. Quanto mais formal o idioma, mais fácil é de entender em outro país de língua portuguesa; mas NÃO EXISTE, decerto, um Português padrão. O Português Brasileiro e o Português Continental diferem a nível fonético e sintático. As duas variações linguísticas são produtos de distintos contextos históricos. É imperativo que os tradutores sejam sensíveis a estas diferenças e sejam capazes de as transmitirem de forma apropriada a potenciais clientes.

Distância e imigração contribuíram para as diferenças entre o Português Brasileiro e Europeu. Italianos, alemães, japoneses, e vizinhos falantes de espanhol têm introduzido novas palavras na linguagem. Outras palavras têm entrado através de contato com produtos e tecnologias estrangeiros. Contudo, alguns especialistas atribuem as maiores diferenças entre os idiomas à influência de línguas Ameríndias, tais como Tupi, ou Tupi-Guarani, que era o idioma usado pelos nativos para se comunicarem com os negociantes Portugueses, missionários e aventureiros e que continuou a ser usado na Amazônia e Brasil Ocidental até ao século dezanove.

Veja um exemplo, em Português Europeu a palavra ananás, semelhante a outras línguas europeias, em Português Brasileiro é abacaxi, como em Ameríndio. A influência Tupi também se encontra nas diferenças de pronunciação entre Português Europeu e Português Brasileiro. Este é mais nasal e os Brasileiros falam mais devagar, pronunciando todas as vogais. Pelo outro lado, o Português Europeu tem sido influenciado pelos seus vizinhos, particularmente Espanha e França, como é evidenciado por palavras como tejadilho (do espanhol tejadillo) usado em Portugal para teto de veículo, e estore (do francês store) usado em Portugal para cortina corrediça de enrolar.

O Brasil tem aceitado mais termos técnicos no idioma, dos Estados Unidos da América. Palavras como software, mouse e site permanecem em inglês no Brasil, mas em Portugal são traduzidas para: suporte lógico, rato e sítio. Pelo outro lado, em Portugal o termo écran ou ecrã (do Francês écran) é no Brasil, tela.

Algumas diferenças poderiam provocar mal-entendidos, como, por exemplo, a palavra em inglês bizarre que em Português Europeu é traduzida como galhardo, gentil, nobre, mas para um Brasileiro significa bizarro, esquisito. Também, um Brasileiro esperaria encontrar medicamentos numa Drogaria, mas em Portugal ela seria usada para comprar itens para a casa como produtos de limpeza ou de pintura.

Ortografia: As palavras no Português Brasileiro e Europeu variam ligeiramente, mas os dois países têm feito esforços para padronizar as regras de pronunciação e ortografia para que a palavra escrita seja mutuamente inteligível. Por exemplo, o Português Brasileiro tende a suprimir letras adicionais e consoantes duplas que são comuns no Português Europeu. Seguem-se alguns exemplos:

Português Europeu / Português Brasileiro:

  • Accionista / Acionista
  • Facto / fato
  • Subtil / Sutil
  • Acção / Ação
  • Actual / Atual
  • Selecções / Seleções
  • Óptima / Ótima

Diferenças gramaticais:

a. Uso do infinitivo vs. gerúndio: Em Português Europeu diz-se eu estou a trabalhar, eu estou a escrever. Contudo, no Português Brasileiro é usado o gerúndio – estou trabalhando, estou escrevendo. Ambas as formas são entendidas no Brasil e em Portugal, mas enquanto que a forma Brasileira é utilizada em certas regiões de Portugal e é considerada correta, em algumas situações a forma do Português Europeu não é utilizada no Brasil.

b. Posição do pronome objeto: Os Brasileiros usam o pronome objeto antes do verbo, mesmo em escrita formal, mas o Portugueses Europeus não. Exemplos:

Português Europeu / Português Brasileiro:

  • Alguém disse-me / Alguém me disse
  • Alguém viu-me / Alguém me viu

São exigidas ambas versões do Português? Esta é uma das perguntas que as agências de tradução frequentemente têm de responder. Linguisticamente, as duas versões de Português são mutuamente inteligíveis. Idealmente, uma tradução deve corresponder às exigências culturais e linguísticas do mercado alvo, i.e., deve soar natural ao leitor nativo.

Contudo, o seguimento deste objetivo iria obrigar a que sítios, manuais, etc. fossem traduzidos para cada uma das versões do idioma da audiência alvo. Francês Canadiano e Francês Europeu, Inglês dos Estados Unidos e Inglês do Reino Unido, Castelhano e diferentes variações de Espanhol Sul-Americano, etc. Isto nem sempre é possível devido a motivos de orçamento ou de logística.

A seleção da versão do idioma apropriada deve ter em consideração se o principal fator é corresponder às exigências do mercado alvo maior ou cumprir as exigências linguísticas da União Europeia (UE). No caso do Português, como o Português Europeu é um dos idiomas da UE, isto pode ser necessário para exportar para a Europa.

Embora haja mais Portugueses Europeus espalhados pelos Estados Unidos, eles são geralmente de segunda ou terceira geração e têm um bom entendimento de inglês.
Ao traduzir Português para o mercado Norte-Americano, dependendo do produto, o Português Brasileiro é geralmente a versão preferida.

Leia também Traduzir Brasileiro Para Português de Portugal .